terça-feira, 30 de setembro de 2014

O SIGNIFICADO DAS DORES

Anemia: o ferro representa a capacidade para fazer as coisas, para correr atrás. A anemia refere-se a um sentimento de falta de alegria, de vontade de viver, forças e amor. Recuso-se a viver, pois se sente vampirizada. Sente-se sem disposição para fazer as coisas acontecerem.

Aparelho Digestivo: se penso muito no que preciso fazer, o estômago libera ácido clorídrico, por isso fica com má digestão. Problemas digestivos nos falam de nossas dificuldades de engolir, digerir, assimilar tudo aquilo que ocorre em nossos relacionamentos.

Articulação da Coxa (Virilha): a articulação da coxa permite nossa caminhada, avanço ou recuo. Quando quero tomar decisões, avançar e me faço mil perguntas instalam-se as dores. A dor fala da rigidez na caminhada, articulados aos sentimentos de abandono ou traição. Os acontecimentos do passado à impedem de estabelecer outras relações para não ser magoada de novo. A pessoa acha-se incapaz de realizar sonhos, fica com mil interrogações. Sente-se submisso e não faz valer as decisões. Assim a pessoa fica com raiva de si mesmo.

Boca: é a parte de entrada e saída que liga nosso corpo ao mundo exterior. É responsável pela ingestão de alimentos materiais e psicológicos proveniente de nossas experiências relacionais. É também pela boca que eliminamos, através do vômito, os alimentos insanos que engolimos e que precisam ser eliminados. Graças a nossa boca, podemos também nos exprimir, dizer o que pensamos e sentimos.

Cabelo quebradiço: pessoa dividida em tomar as rédeas da vida ou deixar o outro me levar. Resistência a mudanças.

Cabelo: representa força, liberdade, vitalidade, poder. Está ligado a essência do ser. Ligado a relação com o pai (figura masculina). Refere-se ao espaço racional e físico. Como eles crescem, eu também tenho que crescer.

Caspa: conflito interior entre eu e meu social.

Coração: os problemas manifestam-se em pessoas que a razão é grande e a emoção pequena, onde qualquer coisa satisfaz. Levam-nos a refletir sobre a vida que levamos. Reflete a falta de equilíbrio entre o corpo físico e o social. Quem tem stress acumulado há muitos anos, vai ter problemas de coração.

Coxas: dores das coxas indicam que inconscientemente está por vir, a tona, problemas relacionais ligado ao passado e/ou aos desejos. São memórias reprimidas por nós e recusamos aceitar que reapareçam.. Prestar atenção nos valores e crenças.

Dor de cabeça: traduz nossas dificuldades de administrar conflitos pessoais. A pessoa quer resolver as coisas pela razão e pelo pensamento, de forma teórica, sem emoções, ou seja, é uma pessoa rígida. Racionaliza demais, querendo compreender tudo e sufocando as emoções. A dor de cabeça nos fala da dificuldade de deixar espaço ao prazer e à simples alegria de viver. A cabeça está a mil por hora, não quero mais pensar e/ou estou tendo dificuldade de resolver meus conflitos sozinho(a).

Dores na Nuca: dores e tensões nesta região nos falam de nossa dificuldade ou incapacidade de fazer acontecer no real o que pensamos, desejamos e concebemos em nossa cabeça. É o que liga o racional ao emocional. Pessoa que planeja e na hora de executar acontece alguma interferência que não lhe permite executá-la.

Estômago: é o órgão que recebe, através do esôfago, o que veio da boca. O estômago é, por excelência o órgão mais racional de nosso corpo. É a sede que aloja memórias de magoas e ressentimentos. Tudo aquilo que não conseguimos compreender, digerir em nossas cabeças, se manifesta no estômago sob as várias formas de mal-estar. Aparece com freqüência em pessoas que não esquecem o que lhe foi dito. Os vômitos são tentativas de eliminar e refutar aquilo que nos é nefasto.

Fígado (raiva, medo e culpa): simbolicamente, é o órgão que está intimamente ligado a nossa auto-imagem. Quando temos dificuldade de nos aceitar ou somos bombardeados de forma crítica e mal intencionados, tendemos a ofuscar a nossa alegria de viver por um comportamento ou atitudes amargas nos auto-boicotamos.

Fonte: Curso Decodificando a Linguagem Emocional e Simbólica do Corpo

Fraturas nos ossos: revoltas, quero fazer uma ruptura com o que estou vivendo, vontade de sair de uma situação de opressão, sentimento de querer separar-se do passado e ser flexível no futuro.

Garganta inflamada: Raiva contida, o que não foi dito. Você engole sem o prazer.

Hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue): quando a taxa de açúcar está excessiva gera a diabete. Na linguagem simbólica, o armazenamento de açúcar no sangue seria uma forma de compensar o sofrimento decorrente de autoritarismo de um pai exigente, controlador e cobrador de regras e condutas. A diabete seria uma fuga e um refúgio. O açúcar simboliza doçura, prazer e recompensa por superações. Se a minha vida está muito amarga tento compensar de alguma forma.

Hipertensão: é a pressão de viver tudo para ontem. O que tem na minha história que faz minha pressão subir?

Hipoglicemia (falta de açúcar no sangue): Ela traduz uma incapacidade, uma dificuldade de receber, de aceitar, de se dar o direito de ter prazer.

Hipotensão: a pessoa sente-se vítima das situações, em um beco sem saída, impotente, fuga.

Insônia: medo profundo de se doar, de se entregar em uma relação.. Preocupa-se com coisas do passado. Fica verificando o que fez de errado, pensando demais, fica preocupada. Vive insegura e quer controlar tudo, é desconfiada. Sentimento de insegurança em si mesmo, culpabilidade.

Intestino Solto: acontece quando não quero guardar, não quero absorver os fatos que me incomodam, é uma fuga do que está lhe acontecendo. É a raiva de ter que absorver uma situação. Acontece uma diarréia psicológica.

Joanete: perda de apoio preciso de algo mais para me apoiar. Tem a ver com menopausa.

Joelho: é a articulação maior da relação de abertura ao outro e de aceitação do que está relação implica. É a articulação que tem capacidade de se dobrar, articular o que liga a coxa à perna. Por isso, é considerada a articulação da humildade e da flexibilidade interior, da aceitação e da submissão. Representa a aceitação de uma emoção, ressentimento ou de uma idéia que emerge do não consciente. As dores e problemas no joelho nos falam das dificuldades que temos de aceitar uma determinada experiência relacional. Dificuldade de fazer escolhas entre o eu e o nós.


Mau hálito: Coisas apodrecidas que não se joga fora.

Ombros: condensam a nossa incapacidade de ação. Tudo que toca os nossos desejos profundos da ação sobre alguma coisa ou alguém tem uma relação somática com os ombros. É neste nível que a vontade e o desejo de agir emergem para agir no real. Geralmente a pessoa sente-se responsável pelos outros, como se tivesse carregando-os nos ombros. Eu consigo carregar os meus problemas, mas não dos outros.

Os Pés: são nosso ponto de apoio e de equilíbrio sobre o solo, nos permitem ter contato com a realidade e caminhar. É com eles que avançamos ou nos bloqueamos na caminhada. Falam-nos, portanto, do mundo, das posições com o mundo exterior. É um símbolo de liberdade, pois nos permite o movimento. Muitas vezes, “as tensões nos pés tem relações com uma crise emocional não solucionada que envolveu a possibilidade de fuga”. As dores nos pés nos falam das tensões que sentimos em relação a nossa posição no mundo.

Pâncreas e Baço: simbolicamente, problemas nestes dois órgãos nos falam de uma vida pautada em normas, regras, cobranças, onde muitas vezes se torna escravo delas. O excesso de seriedade para não dizer de severidade, não deixa espaço para o prazer, o lazer e a alegria de viver.. A vida tende a ser encarada como uma missão amarga, dolorosa, séria e não pode se dar o luxo do prazer, do lazer.

Perda de cabelo: Pessoa que valoriza mais o material do que o divino. Está vivendo uma grande tensão, desespero, alto punição, quer se livrar de algo, arrancar. Assim, livra-se do que a aprisiona.

Pernas: tudo que é ligado à perna tem a ver com o espaço relacional (ir em direção aos outros): Aproximar-se do outros, ou se afastar. Dificuldades de avanço ou recuar no espaço relacional do momento.

Prisão de Ventre: refere-se à pessoa que está enfezada, cheia de fezes. São pessoas que guardam as coisas, não esquecem o que aconteceu em sua vida, o que de mal lhe fizeram e tem dificuldade de desfazer das coisas da vida. Se eu não solto as idéias, também não solto as fezes. É necessário que perdoe a si e aos outros, e jogue pra fora todas as coisas que lhe incomode.

Problemas nos Ossos: quanto mais profunda a doença, mas difícil será. Problemas nos ossos nos fala de um conflito de desvalorização, de perturbações emocionais profundas, sofrimento nas bases, mas suas crenças. Se tem problema na sua estrutura, tem problemas na sua existência, no que faz ficar de pé, sentir-se bem e útil. Tem um sentimento de não valer mais nada.

Problemas Respiratórios: nos fala de nossa dificuldade nas relações vitais, ou seja, com outras pessoas. As tristezas profundas, também, levam a problemas respiratórios.

Pulmão: problemas nesta parte estão ligados a dificuldade de nos proteger das agressões externas.

Rins e Bexiga: equivale ao intestino grosso, está ligado ao lado afetivo. Tem tendência a segurar as coisas, não se desfaz de magoas. Os rins é a sede do medo e do sofrimento. Refere-se ao que está julgando, o que não quer filtrar e não quer jogar para fora. 

Tontura: se refere ao sentimento de ter muitas pessoas, muitas coisas para fazer e entender que não sabe por onde ir, o que fazer e perde, perde o seu equilíbrio.

Torcicolo: refere-se a recusa do que o outro diz, é nossa impossibilidade de dizer não sobre algo, alguém ou alguma coisa. Tensões que impedem a pessoa de virar a cabeça para direita ou para esquerda. É a nossa resistência de ver todos os lados da situação ou da resistência de aceitar ajuda.

Tosse Cheia: diz respeito o que quero por para fora, o que quero falar e não consigo.

Tosse Seca: são tosses irritantes e nos falam das agressões que nos irritam, nos mostra que estamos com o “pavio curto”, nos irritando facilmente.

 
Fonte: Curso Decodificando a Linguagem Emocional e Simbólica do Corpo
- Dr. Adalberto Barreto

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Inocência

 


Mestre Osho fala assim desta carta:


 ”O velho homem irradia no mundo uma satisfação de criança. Há uma atmosfera de graça à sua volta, indicando que ele está bem consigo mesmo, e com o que a vida lhe proporcionou. Parece que ela está conversando alegremente com o louva-a-Deus em seu dedo, como se os dois fossem os maiores amigos. As flores cor de rosa que cascateiam em torno dele representam um tempo de deixar acontecer, de relaxamento, de doçura. Elas são uma resposta à sua presença, um reflexo da sua própria natureza”.


O conselho da carta é:


“A inocência que advém de uma profunda experiência de vida é semelhante à de uma criança, sem ser infantil. A inocência das crianças é bela, mas ignorante. Ela será substituída por desconfiança e dúvida à medida que a criança for crescendo e aprendendo que o mundo pode ser um lugar perigoso e ameaçador. A inocência, porém, de uma vida plenamente vivida tem um quê da sabedoria e da aceitação da vida em eterna mudança”.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

O escorpião!



 
Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. 

Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. 

O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observar aproximou do mestre e disse:

— Desculpe-me, mas é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?

O mestre respondeu:

— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.

Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude a tua natureza se alguém te faz algum mal. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com tua consciência do que com a sua reputação. Porque a tua consciência é o que tu és, e a tua reputação é o que os outros pensam de ti. E o que os outros pensam, não é o nosso problema... é problema deles.

Sendo assim, compartilhe sua essencia!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Receita para curar alguns males que assolam o Ser Humano!! Tiro e queda!

 

   Pensamento sombrio?
Alguns instantes de prece.

Irritação?
Silêncio de meia hora pelo menos.

Tristeza?
Ampliação voluntária da quota de trabalho habitual.

Impulso à crítica destrutiva?
Observemos as nossas próprias fraquezas.

Desejo de censurar o próximo?
Um olhar para dentro de nós mesmos.

Solidão?
Auxiliar a alguém que, em relação a nós, talvez se encontre mais sozinho.

Tédio?
Visita a um hospital para que se possa medir as próprias vantagens.

Ofensa?
Perdoar e servir mais amplamente.

Ressentimento?
Esquecer de todo mal.

Fracasso?
Voltar às boas obras e começar outra vez.


Obra: “Caminho Espírita”
Autor: Francisco Cândido Xavier por diversos espíritos – páginas 47 a 48
Editora: Instituto de Difusão Espírita (IDE)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

O Amor e Lucidez nos Relacionamentos


Seria possível tornar um relacionamento amoroso caminho espiritual?

Cada ser humano concebe sua existência através de uma cadeia inter-dependente de relações com outros seres. Somos quem somos por um processo de relação com nossos pais, filhos, parentes, amigos, colegas de trabalho e assim por diante. Somos seres de relação. A visão de Buddha nomeada Pratitya Samutpada traz a noção literal de “originação através de uma relação co-dependente.” O conceito de eu sou parece estar separado dos outros, porém, quando investigado se revela exatamente como Buddha percebeu – um processo de co-dependência e relação contextual aromatizada por pré-disposições mentais.

Nossa vida é uma reprodução ‘cinematográfica’ de um drama, romance, suspense, comédia e ação, surgida a partir dos mais variados e inacreditáveis processos de relações conscientes e inconscientes. Entre as relações mais favoráveis para uma oportunidade de rápida transformação interior estão os relacionamentos amorosos ou em família.

Todos buscamos ser felizes. Portanto, vamos também em busca de felicidade ao iniciar um relacionamento. Porém, nossa felicidade nas relações amorosas encontra-se na maioria dos casos basicamente na dependência de sensações de prazer e desprazer.

Com frequência dizemos ‘eu te amo, independente do que aconteça, irei te amar para sempre.’ Contudo, inexplicavelmente, nossa condição amorosa muda quando nosso parceiro(a) deixa de produzir as mesmas sensações prazeirosas (cognitivas e físicas) em nosso ser. Já perceberam isso?

Dizemos ‘eu te amo’ mas o fato é que amamos a nós mesmos, amamos as sensações produzidas pelo outro em nosso psicofísico. Não importa se o outro esta feliz ou não e se há uma razão para ele estar agindo de determinada forma. Eu deixo de amá-lo porque ele deixou de me fazer feliz. Tudo bem, acontece, é natural, buscamos por felicidade individual também. Porém, isso ainda não é verdadeiro amor. O amor pleno, todo abrangente, ama genuinamente o outro e a si próprio simultâneamente.

Nosso coração, sentimentos e pensamentos são dirigidos e modulados por energias de hábito, impressões mentais que controlam nossa vida – Eu gosto quando você me trata assim. Não gosto quando você age de tal forma. Nosso bem-estar é dirigido por estes registros internos, modulados por pré-concepções auto-centradas, tendências egoístas que são cegas para o outro e percebem somente sensações boas ou ruins. Chega a ser vergonhoso constatar nosso auto-centramento. Estamos grande parte de nosso tempo idolatrando a si próprios, sendo escravos de nossas sensações e conceitos.

Entretanto, há um segredo aí. O auto-centramento revela uma capacidade de conhecer, nutrir e proteger um bem-estar quando posicionado a partir de um referencial que percebe as coisas de forma mais lúcida, sensata, coerente. Descobrimos que nosso corpo, energia e pensamentos são dirigidos a partir de um ângulo ou referencial interno. Podemos ampliar nosso referencial e nos encontrarmos naturalmente mais próximos dos princípios de como realmente a vida, incluindo o universo externo como também o interno, são regidos.

Verdadeira felicidade nas relações será possível se operarmos a partir de um software interno mais amplo, um universo cognitivo que vai além de uma visão auto-centrada e estreita. Seremos mais felizes com nosso companheiro(a) na medida que desenvolvermos mais e mais liberdade frente a estas modulações habituais que dirigem nossa energia e formos capazes de olhar a vida a partir de uma perspectiva mais inclusiva, que abrange os pensamentos e sentimentos do outro.

Dizemos: “Ok, entendo. Faz sentido. Mas e aí, como faço?”

O truque é o amor genuíno, a bondade amorosa, maitri em sânscrito. O Amor vê, percebe, discerne. É sensível, acolhedor, despreocupado com resultados. É paciente, gentil e aberto. Se nossa atitude estiver fundada no amor genuíno, cada instante de nossa vida será pleno, consciente, desconstraído e apreciativo.

Quando reconhecemos o outro como parte de quem somos, como elemento atuante na construção deste personagem surgido através de relações contextuais, reconheceremos que nosso bem-estar e felicidade esta diretamente dependente do bem-estar e felicidade de nosso companheiro (a) como também de todos os outros com quem nos relacionamos, direta ou indiretamente.

Nosso problema, muitas vezes, é o querer estar sob controle. Cegos perante a verdade de que o bem-estar genuíno surge da simplicidade, da abertura e curiosidade inteligente diante o movimento natural do universo e dos seres, nos encontramos constantemente insatisfeitos, movidos por medos, dúvidas e expectativas. Imperceptíveis aos pensamentos e sentimentos do outro, também sofremos. Nos sentimos inseguros por não ter controle sobre esses elementos. Verdadeiro amor é transcendente, amplo, leve, aberto e incondicional. Nos direciona a ir além da obdiência a impulsos auto-centrados. Eu olho para o outro não com as lentes que buscam nele uma fonte de felicidade mas com a perceção mais ampla que o inclui, que compreende igualmente sua busca por bem-estar.

Como budistas reconhecemos que uma independência verdadeira frente a nossos automatismos cognitivos e emocionais só irá aflorar quando desenvolvermos um conhecimento profundo sobre a operação e natureza de nossa mente. Estamos aqui para aprender e amadurecer. O objetivo do caminho espiritual é nos tornar verdadeiramente adultos. Este conhecimento de nosso universo interior e a gradual segurança que surge a partir de nossa familiarização com ele faz brotar um destemor saudável, lúcido e aberto. Não teremos mais medo de errar nem nos moveremos por expectativas de acertar. Estamos simples e honestamente abertos a viver, experimentar, conhecer e aprender com o coração livre e leve.

Amor genuíno pode aflorar e se desenvolver de várias maneiras. Uma forma é desenvolvida quando baseamos nosso amor através da percepção da impermanência e transitoriedade de todas as coisas – o movimento natural da vida e do viver. Disto surge uma disposição apreciativa de si, do outro, do momento presente, das condições e causas favoráveis. Surge energia e interesse em aprender a cada instante. Interesse em aproveitar o máximo cada acontecimento, cada situação, cada olhar, toque e palavra. Nossa natureza é dotada da capacidade de experimentar o mundo, de conhecer, compreender, apreciar e se apaixonar.

O amor compreende o outro. Esta ligado ao que temos a oferecer e não ao que temos a ganhar. É dito que ao conhecer e se desenvolver maestria dos potenciais naturais de nossa mente passamos a ter muito mais a oferecer aos outros e ao mundo. Há riqueza em um relacionamento que surge quando há confiança e regozijo nas coisas boas que se tem a compartilhar.

Verdadeiro amor nos concede o potencial e interesse de explorarmos as qualidades e potenciais de nosso parceiro(a), mesmo que este potencial revele suas partes mais vulneráveis. Como o amor não é condicional, esta livre do interesse próprio e inclue o mundo do outro, as partes vulneráveis se tornam caminho de transformação, de aprendizado e evolução mútua. Esse olhar magnetiza nosso companheiro(a), atrai positivamente, guia e conduz. Nos direciona ao verdadeiro amor, a relações mais duradouras, estáveis e genuínas. A bondade amorosa nos capacita a acolher carinhosamente nosso amado (a), a nutrí-lo oferecendo suporte para seu desenvolvimento, a magnetizá-lo e guiá-lo a direções positivas, a protegê-lo e orientá-lo e a partilhar da verdade das coisas e estar aberto a ouvir também sua verdade.

O amor traz consigo o desejo sincero e incondicional que se tem pelo bem-estar do outro, livre de interesses auto-centrados. Passamos a não mais fugir baseados em nossos gostos e não-gostos, mas a ter uma atitude espiritualmente madura que entende as causas e condições que modulam nossos sentimentos como também do nosso parceiro(a). Nos posicionamos lúcidos e hábeis a transformar nossas relações através deste discernimento e da liberdade que surge dele. Estamos mais sensíveis e percetíveis as causas que produzem bem-estar e as condições que geram mal-estar. 

Quando um relacionamento é baseado nisto surge confiança e abertura. A raiva, o ciúmes, carências e decepções diversas não encontram espaço e suporte, ou seja, condições para surgirem. Cada ato, cada olhar, cada palavra, encontra-se impregnada de amor e compreensão. Para o surgimento disto é necessário abdicar de idéias fixas sobre o outro, sobre si e sobre a realidade circundante. É necessário espaço, respiração e flexibilidade mental. É preciso cultivar abertura, aceitação e empatia no coração.

Nos relacionamento encontraremos o potencial de ampliar nossas qualidades e potenciais humanos. Será revelado a nós nossos bloqueios e resistências que se apresentarão como oportunidades mágicas de transcendência e evolução. Surge uma base mágica e propícia para realizarmos a natureza e operação de nossas mentes como também expandir seus potenciais e qualidades naturais.

É importante desenvolvermos a inteligência de nos afastar um pouco quando um relacionamento se mostre, depois de muitas e longas tentativas, insalubre. Porém, é necessário discernir também nossa incapacidade naquele momento de magnetizar e dirigir a relação numa direção positiva, de semear as causas e condições que gerariam um bom relacionamento. Há momentos que nos encontraremos destituídos de habilidades e estabilidade interna para reverter uma determinada situação e, portanto, melhor nos afastarmos um pouco para retomar nosso eixo, nosso equilíbrio e bom senso.

Haverão outros momentos que estaremos preenchidos de amor e de uma motivação de transformar o que se apresentar em caminho espiritual. Pegaremos na mão de nosso parceiro e seremos sinceros: “Esta situação foi surgindo e não percebemos. Me ajude a descobrir os elementos que levaram a isso e a explorar alternativas que possam modificá-la.” Juntos, com amor, paciência, motivação e discernimento os obstáculos se tornarão em caminho de transformação.

Em outros estágios nos encontraremos vivendo oportunidades mais raras onde a própria situação de desconforto se manifestará como um espelho da mente e de seus potenciais, de sua capacidade de se colocar em referênciais estreitos e de se expandir em direção a perspectivas muito amplas que inexplicavelmente se cegam a detalhes importantes. Reconheceremos com humildade e certeza que nada é fixo, sólido e que a mente é flexível, luminosa e incrivelmente criativa. Saberemos que nossa natureza é bondosa, desobstruída e realizadora. Que há uma dança natural onde a presença da carência desperta o cuidado. Onde a presença do desejo desperta o poder natural de preenchê-lo e realizá-lo. Onde a manifestação da raiva pede por espaço, por acolhimento e escuta. A causalidade que opera em nossas relações passa a ser apreciada em sua beleza, leveza e potencial, como uma dança espontâneamente mágica. E que nos tornaremos senhores desta dança na medida que dançarmos conforme a música do fluir natural e real da vida.

http://sobrebudismo.com.br/o-amor-e-lucidez-nos-relacionamentos/

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O que fazer quando seu cãozinho não sai do sofa!?

Receber as pessoas e fazer com que sintam-se confortáveis na sua sala é uma maravilha, pra isso, ter um sofá gostoso é primordial. Mas, quando se tem um cachorrinho em casa, este lugar macio e confortável passa a ficar com um cheirinho animal que não é lá muito legal – principalmente para visitas que não tem animais em casa. Para este problema, existe uma fórmula bem simples para que o odor desagradável desapareça, e o melhor, com coisas que você provavelmente deva ter em casa (e se não tiver, compra porque vale a pena).

Você vai precisar de:
mistura_cachorro_-sos_solteiros
  • 1 litro de água
  • ½ copo de vinagre branco (de álcool)
  • 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio bem cheio
  • ¼ de copo de álcool  líquido
  • 1 colher de sopa de amaciante de roupa
A poção mágica!

Misture tudo em um recipiente (nesta ordem: água, álcool, bicarbonato, vinagre e amaciante), mexa bem e coloque a mistura em um borrifador.
Você precisa manter a atenção na quantidade de dois ingredientes em especial nesta receita: o vinagre e o amaciante. Enquanto o vinagre tem um cheiro forte que, se for colocado em excesso pode causar um lindo cheiro de salada em sua sala de estar, o amaciante pode deixar tudo grudento, ruim de tirar depois.

O ideal é que, antes de aplicar a mistura, você aspire o sofá, retirando pelos e eventuais sujeirinhas.

Feito? Então pode aplicar a mistura, borrifando à distância de uns 40cm. Aplique em todo o sofá, mas principalmente onde o cheiro estiver mais forte. Se necessário, repita o processo, o cheiro vai diminuir com o tempo.

Resultado Final

E vá sem medo de estragar o sofá, pois o vinagre reaviva cores, o bicarbonato limpa profundamente, o amaciante amacia as fibras e o álcool na composição faz tudo secar mais rápido. Agora você já pode chamar as gatinhas para uma visitinhas.

E o cachorro, já pra casinha:

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Os Companheiros Constantes - "Uma breve atualização nas energias."


   


Como notaram, a amplitude está mais uma vez aumentando, na medida em que se preparam para a explosão de entrada de Luz que irá envolver todo o seu planeta neste próximo período.

Estão se aproximando de um momento importante do seu ano em que entram no que gostamos de chamar de ponto focal de energias. O que chamam de Equinócio, está mais uma vez se aproximando e, com ele, todo um novo conjunto de coordenadas para acontecer.

Este período também virá acompanhado por uma série de mensageiros energéticos, que servirão para fortalecer as bases de todos aqueles que procuram o equilíbrio e que, ao mesmo tempo serve para desestabilizar ainda mais aqueles que ainda têm intenção de criar o medo nos corações e mentes da humanidade.

Esse abismo entre os dois mundos, mais uma vez se alargará e para aqueles que tentam atravessar esta expansão, também aumentará a confusão que se seguirá. Certifique-se de se preparar para a entrada desta Luz, indo conscientemente através de toda a sua lista de fixações, enfatizando de uma forma muito ampla.

O que precisa ser corrigido, deve ser olhado neste próximo período; E quando dizemos "corrigir", significa cobrir toda a gama - de rompimento de vínculos com os antigos laços, sua finalização e encerramento, até arranjar uma sólida ancoragem para o novo.

Estão totalmente livres de quaisquer antigos inibidores ou da possibilidade de alguns deles começarem a ressurgir de novo? Se estiverem, já perceberam a razão para isso ou terão suas mentes começando a jogar fora os mesmos e velhos contos de descrença e depreciação?

À medida que essas energias incidentes continuarem a apertar e puxa-los para si, também continuarão a extrair os antigos e desatualizados sucos e, em algum momento, poderão começar a sentir persistente o gosto amargo do passado em sua boca.

É essencial compreender que se trata de uma extração. E assim, tudo o que puder vir à tona irá fazê-lo, a fim de desaparecer de suas bases; mas ao fazê-lo, poderá confundi-lo ainda mais.

Tenha em mente que isto não é para agarrar e examinar, não importando quanto ao sabor que possa deixar, na medida em que sai do seu ser. Não, isso é simplesmente algo que precisa cortar qualquer ligação, a fim de esclarecê-lo para o próximo passo da separação final que está a caminho.

Agora, muito começará a deixar o seu ser, podendo ser comparado a uma verdadeira e confusa tempestade de emoções para muitos de vocês. Mais uma vez repetimos a nossa velha mensagem de manter seu foco em seu ser interior e não em suas imediações, onde mais caos poderá entrar em erupção a qualquer momento.

Este período servirá para convencer muitos de que podem estar perdendo o controle de si mesmos, todavia tentem manter em mente que, se o fizerem, é porque estão destinados a fazê-lo.

Precisa perder o controle de tudo o que esteja sendo expulso para fora do perímetro de sua existência, de modo a sair completamente fora de seu campo. Se você tentar pegá-lo no voo, simplesmente irá atrasar a sua partida.

Isso também servirá para aumentar a sua perplexidade, tão logo sua nave tenha começado a derivar cada vez mais para dentro daquelas águas azuis e cristalinas do amanhã.

O que o estará deixando agora, é algo que terá que deixar ir, a fim de fazer essa viagem para fora cada vez mais rapidamente e, na verdade, menos intensamente. Aprenda a deixar ir qualquer coisa que surja dentro de você que o faça se sentir desconfortável, inseguro ou indigno. Tudo isso faz parte de sua antiga configuração - tudo embalado e preparado para deixá-lo.

Apegar-se a esses antigos restos, na tentativa de desvendar o mistério que ainda são para você, servirá apenas para se complicar ainda mais nesta antiga trama de insegurança, não sendo capaz de subir mais alto, quanto seria capaz neste momento.

À medida que a Luz entrar, mais uma vez começar a pressionar os botões em muitos de vocês, aprenderão a distinguir entre aqueles botões que servirão para aumentar suas habilidades para subir cada vez mais alto e aqueles que só servem para atrapalha-lo.

Isso será mais imperativo do que nunca, como o trem proverbial que saiu da estação e está pegando velocidade. Se continuar tentando ordenar toda a bagagem não reclamada ainda atravancando a estação, será extremamente difícil pegar essas ondas de incidência de Luz que irão chegar em breve.

Ondas que estão prontas para levantar a todos cada vez mais rapidamente, para frente e acima, longe do antigo e em novas camadas de formações interessantes de compatibilidades energéticas que servirão para aumentar seu impulso.

Num processo que é como uma estrutura de origami - sempre – se desdobrando em estratos energéticos interligados - um levando ao outro numa sequencia muito detalhada. Então, se tentar segurar a força neste momento, só irá torná-lo muito mais difícil para si mesmo.

A Luz fará o possível para lhe dar outro poderoso impulso nas suas costas para acelerar seu progresso. Mas se tentar empurrar ao contrario em seu caminho, irá encontrar muita dificuldade para recuperar seu fôlego, ou até mesmo manter sua cabeça acima da água.

Prepare-se para fazer uma lista do que se focar e do que simplesmente deve deixar ir - uma lista que realmente favoreça a última categoria. Em seguida, irá perceber que tudo do que precisa trazer é você - a própria essência daquilo que é.

É tudo que possui, onde todo o resto realmente é opcional, ou seja, quanto mais pensar no que precisa para levar consigo, menos confortável esta próxima parte da viagem será e mais propício estará para ser arrastado para baixo por essa carga extra que colocou sobre si mesmo.

Então, deixe-a ir e deixe estar, dando oportunidade de simplesmente permitir-se a flutuar livremente como puder, nesta sempre dinâmica e crescente inundação de Luz o tempo todo. Não pense que falhou em sua lição, se algumas coisas desfavoráveis vierem à tona nos próximos dias.

Se já se sentir tão livre como um pássaro, que é realmente é, não faça o desserviço de comparar o seu processo de forma desfavorável com o de outros. Esse é o caminho certo para superar os limites de qualquer "bagagem de mão" que possa ser tentado levar consigo nesta próxima fase.

Saibam que tudo está bem e, novamente, lembre-se de esquecer o passado.
Mantenha, em primeiro lugar, isso em sua mente, na medida em que estes dias e noites se sucederem.

Nesse caminho, irá aprender a lição o mais rapidamente possível. A lição é a mesma que tem sido dada inúmeras vezes antes: o que emerge não é para ser cuidado. É  simplesmente para deixá-lo saber que está saindo de seu entorno imediato. Se lembrar-se de não segurar, logo se dissipará para sempre.

Fonte: Aisha North –  Channelingsand Words of Inspiration
Tradução:Candido Pedro Jorge

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Há somente vocês!!


Saudações, queridos!
Agarrando-se a antigas ninharias, vocês estão em um cruzamento crítico do tempo e do espaço no Planeta Terra.

Vocês mudaram de forma muito clara de uma dimensão para a próxima, passando por realidades interdimensionais como vocês fazem e agora estão se agarrando a antigas ninharias. Isto é realmente muito normal no avanço da humanidade – pelo menos da maneira com que fizeram isto anteriormente. Desejamos falar disto hoje e compartilharmos com vocês o que está acontecendo em seu mundo.

Sim, nós já compartilhamos com vocês esta energia que está sendo assimilada do planeta; as placas tectônicas estão se movimentando de tal maneira que há uma tensão considerável no próprio planeta. Pura e simplesmente, antes vocês não o sentiam da maneira com que estão sentindo tudo isto agora.

Vocês estão começando a sentir esta conexão a um nível muito, muito profundo e muitos estão reagindo de forma muito emocional, em desespero. Parece que se vocês não entenderem isto agora, perderão a oportunidade.

Queridos, nós lhes dizemos, há aqueles que se denominam Trabalhadores da Luz, pois vocês são os mestres da luz. Sim, vocês são aqueles que escolheram estar aqui agora, para fazer uma imensa diferença no planeta.

Assim, nós iremos compartilhar algumas das idéias e das ferramentas mais simples que possam usar para ajudar a toda a humanidade a dar este passo para este próximo nível, onde possam ancorar toda a sua energia muito firme e claramente.

AÇÃO E REAÇÃO

Tudo, o que vocês precisam fazer, é saber como é do nosso lado do véu. A menos que estejamos falando sobre a humanidade, nós não usamos as palavras: certo ou errado, bem ou mal e nem amor ou medo. A realidade é que estas não existem quando vocês entram nesta vibração mais elevada.

Vocês se agarraram desesperadamente na energia das velhas idéias para tentar se sentirem mais confortáveis, para sentirem especialmente a energia da própria Mãe Terra. Muitos de vocês se sentiram oprimidos, ou como se não tivessem uma voz, sem compreender e então recuam na evolução para tentar encontrar lá alguma forma de familiaridade e de conforto.

Então, queridos, existem alguns que olharam para os dois lados. Nós os desafiamos a fazer isto agora. Quando puderem observar algo através dos nossos olhos, verão o não julgamento. O julgamento não ocorre, porque não há certo e nem errado. Há somente uma ação e uma reação, que é o que está ocorrendo na Terra inúmeras vezes.

No entanto, isto tem chegado a um estado tão intenso que vocês podem encontrar uma resposta para isto. O que é preciso? É preciso um cessar fogo, uma renegociação, ou o envolvimento dos seus governos? Todas estas coisas são possíveis, queridos, mas cada um de vocês pode fazer uma diferença em seu próprio coração com a energia que vocês carregam agora. É por isto que muitos de vocês vieram e é o próximo passo evolutivo da humanidade.

Na verdade, é uma oportunidade para a luz estar brilhando em áreas que estiveram escuras ao longo das eras, por muito mais tempo do que vocês pensam. Sim, muito disto está ocorrendo a partir de tempos passados.
Muitas de suas grandes guerras no Planeta Terra são simplesmente repetições de outras coisas que vocês experienciaram em sua própria história e isto não é exceção. Entretanto, isto os está levando a uma área problemática e agora é o momento para que todos vocês cheguem e ajam.

PRÁTICA DA COMPAIXÃO

Como vocês fazem isto? Bem, queridos, vocês têm um nervo que desce pelos lados do seu pescoço e passa através de cinco dos seus sete chacras. Ele é chamado de nervo vago e pode ser exercitado. Por que vocês fariam isto? Bem, este é realmente o nervo que leva à longevidade no Planeta Terra, assim se vocês exercitarem este, isto irá beneficiar cada pessoa.





Como vocês exercitam o nervo vago? É muito simples... Vocês praticam a compaixão. O nervo vago faz parte de vocês. É parte de sua própria constituição física que lhes permite ver a compaixão em seu planeta. Quando vocês vêem algo acontecendo que parece uma situação horrível, a primeira coisa que todos vocês fazem é apontar o dedo. Vocês tentam descobrir de que lado estão, o que ocorreu e a quem culpar.

E se vocês assumissem uma pequena parte desta culpa, a responsabilidade de ver as coisas de forma diferente e, talvez, até mesmo ver as energias que levaram a isto? Nenhum de vocês está errado; nenhum de vocês está certo. Todos vocês estão experienciando a fusão da humanidade.

VEJAM O OUTRO SER COMO PARTE DE VOCÊS

Vocês estão em uma massa crítica. Simplesmente, não há duas maneiras sobre isto, queridos. A Humanidade evoluiu muito rapidamente durante os últimos quatro anos e meio e isto tem sido incrível. Quando vocês atravessaram o portal de 12/12/12 e restabeleceram todas as suas energias no Planeta Terra, decidiram entrar na nova era da humanidade. Durante esta Era da Capacitação vocês alcançaram estes níveis.

De repente, vocês não podem ir mais longe até resolverem alguns dos problemas muitos simples no centro das diferenças que ocorreram em seu planeta, inúmeras vezes. Estes são os tempos da Atlântida e da Lemúria? Sim, queridos, mas isto retrocede ainda mais e ainda mais longe do que vocês poderiam compreender.

Vocês tinham que fingir estar separados, a fim de participarem deste jogo de ser um humano, o que lhes deu a dualidade ou os opostos. Quando vocês olham para o outro ser o vêem como separado de vocês, em vez de parte de vocês, e isto precisa mudar. É a parte que todos vocês podem mudar.

Muitos de vocês foram educados em religiões que pregavam que as pessoas boas irão para o céu, enquanto as más irão para o inferno. Detestamos desapontá-los, queridos, mas não há inferno e nunca houve(padrão de pensamentos). Foi uma invenção humana em torno do século 17 para usar a culpa contra muitos de vocês, para ajudar a controlá-los de alguma forma.

DESCARTANDO O PRECONCEITO

Isto também ilustra a separação que não mais está aqui. A realidade é que não há separação. Esta é a sua escolha e está agora em frente de todos vocês. Bem, queridos, como vocês fazem isto? Vocês simplesmente desligam as suas televisões, para que não vejam o noticiário, ou têm que interagir com isto? Bem, a negação faz parte disto. No entanto, a realidade é que todos vocês precisam saber o que está acontecendo no planeta. O desafio é se vocês acreditam em tudo que vêem em suas televisões.

O que seria preciso para assistir muitos canais diferentes e ter muitas oportunidades diferentes para ver o que as pessoas estão sentindo? Vocês podem colocar de lado o ódio de gerações que foi transmitido inúmeras vezes, como um pai que grita para o seu filho: “Olhe o que eles fizeram para nós! Olhe o que eles fizeram!” O filho estabelece os seus objetivos e quando ele crescer, irá se vingar. Isto ocorre mais e mais. Muitos dos mestres falaram: “Amai vossos inimigos.”

Este é o momento de fazer isto e agora isto vem para a realidade de cada um de vocês. Porque não há certo ou errado, nem preto ou branco, nem em cima e embaixo, e não há amor ou medo. É tudo parte da mesma energia.

VOCÊS PODEM SE VER NOS OLHOS DOS OUTROS?

De forma muito clara, queridos, vocês entraram na Terceira Onda da Capacitação. A primeira onda foi muito simplesmente aprender a ficar aí e seguir o líder. Sua Segunda Onda de Capacitação era aprender a seguir a si mesmo. Vocês aprenderam a encontrar os seus próprios caminhos, no entanto, muitas vezes, lutando com as diferenças no Planeta Terra. A Terceira Onda de Capacitação é muito mais difícil do que qualquer uma das duas primeiras, porque é a harmonia. Como se encontra a harmonia? Ver-se nos olhos dos outros, é a chave. Agora, o que isto significa para cada um de vocês?

Vocês podem estar dizendo: “Eu sou apenas uma pessoa. Eu não sou aquela que faz estas negociações e tenta criar a paz no Planeta.” Mas vocês são. A realidade é que cada um de vocês contribui com a vibração coletiva da humanidade de uma maneira que nunca antes foi vista no Planeta Terra. É realmente esta vibração coletiva que determina o resultado e a direção da nova realidade no novo Planeta Terra, na Era da Capacitação.

Cada um de vocês tem uma responsabilidade de abrir os seus corações e tentar ver tantos lados de uma questão quanto possam. Sim, vocês irão ver o sofrimento e atos ilícitos. Vocês ficarão irritados em relação a eles, o que continuará enquanto a humanidade participar disto.

Nós lhes dizemos, queridos, que isto ocorre repetidamente para realmente criar este sentimento nas pessoas. Muitas vezes, uma raiva em direção a um grupo ou raça de pessoas ou a uma localização geográfica, continuará geração após geração.

O CHAMADO DA FAMÍLIA DE C (CAPACITAÇÃO)

Queridos, há apenas vocês. Vocês podem se ver nos olhos de todos, até daqueles que tirariam uma arma e a usariam contra vocês? Podem experienciar o seu medo como o seu problema, mantendo-o em seu coração e expressá-lo abertamente com os seus amigos? Estas são as coisas que mudarão no Planeta Terra e vocês estão em uma massa crítica agora.

Vocês não podem se mover mais até que estas coisas sejam resolvidas, mas o que isto significa? Vocês medirão os passos e mudarão para o próximo nível juntos? Não, queridos. É um padrão típico de onda do qual já falamos muitas vezes antes. Muitas vezes, são três passos à frente, mas dois passos atrás. Algumas vezes, vocês ficam muito desanimados, porque são três passos à frente e três passos atrás. No entanto, todos vocês têm a responsabilidade de avançar nesta direção.

Vocês optaram por estar na Terra neste momento por esta razão. É por isto que vocês vieram. Agora é o momento de despertar do sonho, reconhecer o poder do seu coração e aprender a amar a todos como a si mesmos. Esta é a beleza de um mestre vivo no Planeta Terra e a Família de C está por perto, pois muitos de vocês estiveram aqui antes, em momentos muito críticos.

Elrah os conhece bem, assim como o Guardião do Tempo, EM e todos que vocês chamam de grupo. A realidade é que nós torcemos por vocês, porque vocês deram um passo à frente nestes momentos críticos de resistência em seu planeta, para fazer uma diferença.

Vocês fizeram com que a sua voz seja ouvida, mantendo uma vibração que não faz sentido, mas que mantém a chave para o amor no Planeta Terra. 

Estes são os novos tempos das novas energias do novo Planeta Terra. Cada um de vocês mantém uma parte disto.

Vocês trouxeram um raio separado de luz, assim se atrevam a perder os seus medos e o seu apego à escuridão. Atrevam-se a deixar de lado as suas idéias de separação e de acreditar que somente os bons irão evoluir. Todos vocês seguirão juntos, assim vocês estão trabalhando com a vibração menos elevada de cada um para fazer a maior diferença em seu planeta.

NÃO HÁ CERTO OU ERRADO. HÁ APENAS VOCÊS

Como vocês dissolvem o ódio de gerações e agem como um? A primeira coisa que vocês fazem é compreender isto. Não é simplesmente dizer algumas palavras ou pedir desculpas por tê-las pronunciado. Em vez disto, trata-se de conhecer o outro. Não o seu melhor lado ou o que vocês querem lhes mostrar, mas quem vocês são nisto, juntos.

A Era da Capacitação está bem à frente de todos vocês, mas cabe a cada um de vocês alcançar esta massa crítica. Estes são os tempos do novo Planeta Terra. Estes são os tempos do novo ser humano que desperta do sonho. Queridos, não há certo, não há errado. Há somente vocês.

É com a maior honra que nós os ajudamos a se lembrarem nestes tempos de massa crítica em seu planeta. Vocês estão despertando de um belo sonho de participar de um jogo. Façam isto com amor em seu coração e alcancem todo o restante que participa do jogo.

É com a maior honra que lhes pedimos que se tratem com respeito, não importa quem vocês sejam. Cuidem-se a cada oportunidade. Este é o maior avanço da humanidade. Entrem neste novo e belo jogo em que todos vocês estão participando e joguem bem juntos.

Eu Sou o Guardião do Tempo.

Canal: Steve Rother
http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2014/09/o-grupo-nao-ha-certo-ou-errado-15082014.html

Hoje e amanhã


Urano retrógrado em áries, Mercúrio em libra e Plutão retrógrado em capricórnio em tensão recomendam prudência principalmente com as palavras, atitudes e ações. A sensação será de estarmos amarrados, presos, paralisados, de hoje até sexta feira. Seremos testados quanto a nossa capacidade de analisar, administrar, conduzir nossas vidas, sendo as palavras chave para este dia bom senso e maturidade. Você deve aprender a controlar suas emoções, esta é a chave para encontrar seu centro de equilíbrio. 

Por Solange Bassi Astróloga.

Urano retrógrado em áries, Mercúrio em libra e Plutão retrógrado em capricórnio em tensão recomendam prudência principalmente com as palavras, atitudes e ações. A sensação será de estarmos amarrados, presos, paralisados, de hoje até sexta feira. Seremos testados quanto a nossa capacidade de analisar, administrar, conduzir nossas vidas, sendo as palavras chave para este dia bom senso e maturidade. Você deve aprender a controlar suas emoções, esta é a chave para encontrar seu centro de equilíbrio. Por Solange Bassi Astróloga.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

HOMEM, MULHER, TORNAI-VOS QUEM REALMENTE SOIS!


Ao avaliarmos o homem e a mulher em transição, percebemos que, a cada dispensação de dois mil anos sob as hierarquias solares, existem qualidades particulares da Divindade cuja finalidade é a de serem retratadas no homem e na mulher, para a mestria dos elementos relacionados com tais dispensações.
Durante a era de Peixes, vemos como arquétipos da dispensação da consciência Crística as figuras de Jesus e Maria, que retratam o raio masculino e o feminino. Vemos Jesus, Maria e Saint Germain ancorando a luz da Sagrada Família. Eles receberam seu treinamento dos manus da sexta raça raiz e da sexta dispensação, o Deus e a Deusa  Meru, que focalizam a chama da iluminação no Lago Titicaca.
Nossa senhora passou grande parte do tempo antes de sua encarnação, e até mesmo durante a encarnação, nesse retiro, meditando sobre o exemplo do Cristo para os dois mil anos que se seguiriam. Sua meditação sobre o padrão arquetípico possibilitou a ela dar nascimento a Jesus – o Ser Cristico.

O sentido de idolatria
É difícil saber, à luz da história e do encobrimento das imagens de Jesus e Maria, com quase uma pátina de doutrina e dogma, qual é, exatamente, o padrão arquetípico da consciência do homem e da mulher da era de ouro. Temos de retirar a indumentária pesada que foi colocada em torno da imagem desses dois indivíduos, a mística e a elevação deles à posição de Deus, impedindo a nossa entrada para compartilhar a sua consciência, a fim de compreender como devemos despir todas as camadas em nível de homem e mulher, para chegarmos ao homem e à mulher da Nova Era, ao homem e a mulher da sétima dispensação, a da era de Aquário.
Ao compreendermos quem é o homem, quem é a mulher e quem somos nós, a fim de resolvermos a crise de identidade nesta era, devemos considerar a posição de Jesus, não como um deus, mas como um ser ungido que cumpriu o potencial interior e deu o exemplo do que todo homem deve fazer. Devemos considerar Maria, a Mãe, não como uma deusa, mas como uma mulher que caminhou pela Terra há pouco, em termos de tempo e espaço; que passou por encarnações anteriores à encarnação final, como aconteceu com Jesus; que realizou um aspecto do potencial feminino que as mulheres hoje em dia podem e devem realizar.
À medida que quebramos as barreiras da separação entre nós mesmos, como pecadores e Maria e Jesus como deuses, começamos a estudá-los como seres humanos, arquétipos humanos. Vemos que eles enfrentaram as mesmas tentações, problemas e adversidades que nós enfrentamos; vemos que eles passaram por vidas anteriores nas quais cometeram erros. Não foram sempre deuses, tão perfeitos que quase exibiam feições de estátua.
Não podemos culpá-los pela imagem que nós mantemos, porque foi nossa suscetibilidade à idolatria que a perpetuou. E, é claro, a mente carnal que eleva um ídolo vai, eventualmente, destruí-lo. Tanto em Deus quanto no homem, o poder de criar é o poder de destruir. Quando criamos um ídolo significa que controlamos o ídolo. O ídolo que idolatramos é aquele que iremos destruir, despedaçar.
O êxodo maciço que está acontecendo hoje em dia nas igrejas é consequência de uma idolatria extremada que, afinal, não podemos conter em nós mesmos, porque é uma competição com nossos próprios egos. Portanto, abaixo os santos, abaixo a Igreja, abaixo as hierarquias, e isso acontece porque nossa compreensão de hierarquia nunca esteve centrada em nossa Realidade interior.
Se tivermos a Realidade interna da luz do masculino e do feminino, então a reconhecemos uns nos outros: não existe competição, não haverá competição por poder, não haverá ciúmes nem necessidade de adorar ídolos, porque nós somos aquela mesma chama. E surgirá uma sensação de regozijo por sabermos que esses dois seres, Jesus e Maria, sob grandes dificuldades e adversidades, foram capazes de sustentar sua meditação em um padrão de Cristicidade para o homem e a mulher, padrão esse que tem sido a base de nossa civilização por dois mil anos.
http://1.bp.blogspot.com/-gqG8HSKYmBg/TwdIOTfoEJI/AAAAAAAAA9U/9E-xVtdujYU/s640/jose-e-maria1.jpg

Os testes de Jesus e de Maria
Ao falarmos com Jesus e com Maria ao longo dos anos, eles nos disseram que toda essa glória que os envolve não deve eliminar da mente das pessoas o fato de que eles também tiveram suas tentações e testes. Maria conta que, enquanto ela estava sobre o burrico, em busca de um lugar onde pudesse dar à luz, José a tranquilizava o tempo todo, garantindo-lhe que eles conseguiriam chegar lá a tempo.
Saint Germain, que estava encarnado como José, disse em um dos seus ditados que não tinha muita certeza de estar tudo bem, mas afirmou isso para confortar Maria; e ela o ouviu, embora também não estivesse muito certa.
Depois do nascimento, o anjo do SENHOR apareceu a José; e José, pelo fato de sua meditação estar voltada para a chama interior, foi capaz de perceber o anjo, ouvir o aviso, aceitar a mensagem e agir de imediato. José seguiu o conselho do anjo, pegou a jovem mãe e a criança e todos fugiram para o Egito. Só que muitas vezes recebemos um aviso e nos sentimos petrificados de medo.
Se vocês tiverem a oportunidade de lerem os textos dos primórdios da Igreja, os quais não foram incluídos na Bíblia, encontrarão relatos que talvez não sejam confiáveis de todo, mas são muito sugestivos a respeito de circunstâncias que podemos muito bem compreender. Houve um período da infância de Jesus no Egito do qual não sabemos por meio das escrituras, um período em que houve liberação de luz através da criança, curas e muitos milagres.
Em nossa viagem ao Egito visitamos a casa em que, segundo a tradição local, a Sagrada Família ficou. Se vocês visitarem aquele país, poderão constatar que as circunstâncias e condições para se criar uma criança de luz lá, são tão difíceis, ou até mais, do que encontraríamos no Ocidente, hoje em dia.
Nossa Senhora nos disse que naquela época não existiam abrigos para os que tinham problemas de saúde, tanto de corpo quando de mente e espírito; devido a isso, havia loucos pelas ruas, havia muita gente perigosa e doente. Tudo isso ela foi obrigada a dês-ver, a fim de enxergar apenas o Cristo perfeito em Jesus.                      

 
Encontrando Deus como Pai e Mãe
O propósito do homem e da mulher na era de Aquário é encontrar a liderança interior como o princípio da Divindade, como Pai e como Mãe. Não há competição entre essas duas esferas da consciência; existe, sim, uma fusão das duas, para que cada um possa fazer nascer o Cristo em si.
As mulheres de hoje em dia devem liderar a senda, pavimentar o caminho, demonstrar a mestria do lado feminino da Divindade que existe dentro delas; devem alcançar a liberdade de elevar as energias de seus chakras, a fim de liberar a luz. Devem expressar a liderança no retorno do Olho Onividente de Deus, no retorno ao Éden, não apenas de forma alegórica, mas na realidade.
Na Lemúria, foi a encarnação da mulher que levou a encarnação do homem a decair da visão do conceito imaculado. A tentação para a queda da consciência veio a Eva, veio à mulher, e o homem a seguiu; portanto, é a mulher que deve liderar agora o retorno ao coração de Deus.
Vemos isso como homem e mulher no indivíduo. Mas devemos ver também que existe a divisão dos papéis de homens e mulheres. As mulheres, então, devem levar o homem de volta à pureza original da consciência de Deus. Elas devem primeiramente alcançar isso, para em seguida ensiná-lo a seus filhos, treinando-os em sua pureza.
O que vemos em nossas cidades hoje? Vemos exatamente o oposto; vemos a traição do papel do masculino, vemos que esse papel está sendo assumido pelas mulheres, que não compreendem o significado da liberação, que não percebem o verdadeiro significado do movimento feminista, que é a revolução da alma. Determinada a não ser mais desprezada por qualquer força, a alma se elevará, a fim de realizar a união alquímica com o Espírito.
Isso não significa que as mulheres devem lutar por igualdades superficiais e insignificantes com o homem. Significa que as mulheres devem liderar o caminho da espiritualidade, porque o lado feminino da divindade dentro de nós é nossa maior manifestação.
É a faculdade de intuição das mulheres que pode proporcionar ao homem a visão para a vitória. A mulher deve conter essa visão dentro de si mesma. Ela deve manter essa visão para seu país, para sua comunidade, para seu planeta. Ser mãe e gerenciar um lar não é simplesmente se fazer de escrava e dona de casa. Gerenciar um lar significa manifestar os fogos do Om, do Sol Central, na matriz, no campo de força, para dar à luz crianças e discipliná-las de acordo com as Leis de Deus.
A mulher cria a mandala por intermédio da qual o homem pode seguir em frente a fim de conquistar a precipitação da abundância em seu trabalho, em sua profissão, em seu chamado. O homem conquista a Matéria através da ação do raio feminino dentro de si mesmo. A mulher deve trazer à tona esse princípio feminino do homem.
Isso não significa que ela deva negar a si mesma a chance de ter uma carreira e seguir uma vocação fora do lar. Ela também pode ter seu labor sagrado e seus filhos podem ajudá-la a realizar isso. Existe um período, porém, se a mulher deseja ser mãe, se deseja ser a Mãe de Deus, em que ela deve pertencer apenas a seus filhos. Quando eles são muito pequenos, quando precisam de sua chama, ela deve estar perto.
Por fim, esses anos realmente passam e a mulher pode seguir seu caminho, ensinando o homem a conquistar a Matéria, a realizar a alquimia do fogo sagrado e a abrir as energias dos chakras.


Elevando o masculino
Fui visitada por uma prostituta, há pouco tempo, que me contou de seu amor pelos homens e do quanto a compaixão que sentia por eles era grande. E eu lhe disse: “Você não tem compaixão, está simplesmente se deixando envolver pela simpatia humana. Está traindo os homens, porque está arrastando as energias deles para o ponto mais baixo da consciência.”
Ela decidiu que tinha uma missão para a Fraternidade, uma missão para os Mestres, que era a de trazer amor para a humanidade. Eu disse: “Você não poderá trazer esse amor, nem ensiná-lo, até que consiga disciplinar os fogos do amor dentro de si mesma. A verdadeira compaixão pelos homens é manter o conceito imaculado que os capacita a elevar as suas energias e a libertar seu potencial nas esferas do Espírito: o raio masculino que sai do chakra da coroa como energias da mente de Deus; as energias masculinas que vêm para o terceiro olho e para a garganta, e que dão ao homem o poder de ser homem.”
Quando vemos fraqueza e perda de qualidade masculina nos homens, devemos atentar para a mulher caída dentro de homens e mulheres que traíram esse princípio masculino. Quando vemos mulheres que não conseguem expressar seu papel de mãe e de imagem da Virgem Cósmica, devemos lembrar que muitas vezes é a própria mulher que permite que suas energias masculinas pervertidas dominem seu potencial feminino. Ela permite que sua mente carnal, o questionamento, a condenação, a irritação, as implicâncias – e todas as qualidades desse tipo que pervertem o masculino, destruam o feminino nelas mesmas, e tanto o masculino quanto o feminino em seu marido e em seus filhos.
Vemos que existe uma responsabilidade igual no homem e na mulher. Precisamos perguntar a nós mesmos: “Será que estamos traindo Deus como Pai em minha vida ao impedir o ímpeto, o impulso da Lei, a energia das qualidades do Espírito que associamos com o homem, tais como a iniciativa, a habilidade de conquistar e de moldar um destino para a família?” Isso tudo também deve estar contido na mulher: quando, porém, na presença do homem, devemos deixar que o homem assuma essa polaridade. No caso de ausência dele, aí sim, devemos assumi-la dentro de nós mesmas.
Também o homem, na presença da mulher, deve expressar deferência pelo raio feminino, concedendo graça e consideração, porque o feminino é o princípio mais elevado dentro dele. É a sua manifestação mais elevada; ela pode alcançar a realização mais elevada de Deus; mas na Terra, por traição e rebelião, alcançou a realização mais baixa. E esse nível mais baixo veio a ele por meio da mulher caída.

O magneto divino
Uma civilização pode se elevar somente até o nível em que a mulher nessa civilização tenha a permissão de se elevar. Isso é verdadeiro para nossa própria consciência individual na era de ouro. Só se você permitir à mulher se elevar dentro de você mesmo, a energia da Kundalini,* como os fogos da pureza, poderá o masculino dentro de você florescer e se expressar. Não existe um meio-Deus. Não se pode excluir o masculino nem o feminino, ou dizer que um é mais importante do que o outro.
* A palavra Kundalini significa, literalmente, “serpente enroscada”. A Kundalini é a energia enroscada em estado de latência no chakra da base da coluna. Ela é a polaridade negativa, na Matéria, do Fogo-Espírito positivo que desce da Presença do EU SOU para o chakra do coração.
Precisamos olhar além das perversões do Deus Pai-Mãe que vemos acontecer no homem e na mulher. Precisamos compreender que, além da ilusão, além do que está acontecendo do lado de fora, existe aquele núcleo de fogo cristalino do ser; e, por meio de nossas orações, recitando a Ave-Maria e o Pai-Nosso, podemos fazer surgir esse potencial um no outro.
Minha experiência tem sido muito rica ao lidar com pessoas que me procuram sem ter noção alguma da luz, sem ter nenhuma consciência do respeito pelo pai ou pela mãe, dentro ou fora, e nenhuma percepção do fluxo de energia. Aprendi que com um pouco de dedicação e um pouco de amor, mostrando às pessoas que nós acreditamos nelas e sabemos que elas podem alcançar essa luz, elas florescem da noite para o dia, transformam-se e se mostram pessoas diferentes.
Aquele molde de barro, aquela concha que antes nos parecia um cadáver ambulante, subitamente se torna o Ser Crístico transfigurado diante de nós. O represamento do verdadeiro masculino e sua perversão por conta da perversão do feminino são revertidos – os homens se tornam homens e as mulheres se tornam mulheres, e não existe mais confusão, porque cada um de nós percebe que tem uma imensa tarefa a cumprir em nossos próprios raios, de modo que não há necessidade de competir ou roubar um do outro esse cargo sagrado que nos foi concedido pela hierarquia.
Já treinei muitos rapazes, filhos de Deus, e os ensinei a ancorar o magneto do raio masculino dentro de seus chakras, dentro de seus corações. Mostrei-lhes como aspirar à senda do celibato e como usar essa energia para ancorar o verdadeiro princípio da Divindade. Expliquei a eles: “Se vocês sonham com uma mulher em seu coração, uma mulher que vocês nunca encontraram, sua chama gêmea, o epítome da beleza, da virtude, da delicadeza e da maternidade, essa mulher pode caminhar a seu lado, se você alcançar a sua virilidade divina.”
E digo a eles, especialmente àqueles que desperdiçaram suas energias e perverteram o fogo sagrado: “Você não possui nada do raio masculino dentro de si para atrair a mulher divina. O que espera, além de problemas e dores nos relacionamentos com as mulheres? Você nunca exaltou o Cristo; nunca posicionou o magneto dentro de você para fazê-lo atrair algo de valor. Não recebe nada que não mereça nesta vida, e só consegue atrair o que você é. Sendo assim, quanto mais você focar os atributos dos Mestres Ascensos que personificam o princípio masculino, quanto mais se tornar a encarnação da força e das virtudes de honra, nobreza e proteção; quanto mais compreender o que a Paternidade de Deus representa, então maior será a possibilidade de você magnetizar, atraindo de algum canto da Terra ou do céu aquele ser divino que é a polaridade exata de quem você é.”
Então eu os submeto por algum tempo a um período de meditação, invocação e serviço, trabalhando para ancorar aquele fogo nos chakras. E pouco a pouco, vejam só... ela surge pela porta, o complemento exato daquele que se dispôs a sacrificar o mau uso de sua energia e a consagrar essa energia a Deus.
Ensino o mesmo às mulheres: “Se você está insatisfeita, não deve culpar ninguém, exceto a si mesma. Quando você se torna a mulher verdadeira, a mãe verdadeira, a manifestação verdadeira do princípio feminino do cosmos, vai encontrar seu complemento divino. E isso poderá se manifestar de muitas formas. Pode ser o indivíduo que caminha lado a lado com você, oferecendo-lhe conforto, compaixão e companhia na vida: ou pode ser um Mestre Ascenso, sua chama gêmea que foi adiante de você, eu está ao seu lado e tão presente, tão próximo que você nunca se vê sozinha, e sente constantemente a plenitude da sua presença.”


Casamento e família
O casamento não é necessariamente a coisa mais importante da vida. O casamento da alma com o Espírito, esse sim, é nosso objetivo. O casamento humano talvez seja a consequência lógica de sua mestria, mas pode não ser o caminho adequado para você. Pode ser que você sinta as energias se elevando dentro de si e a união do masculino com o feminino como uma manifestação tão intensa que não pode tirar sua atenção da ação desse fogo eu está preenchendo todo o seu templo, e você sente que seria uma profanação sair do próprio templo para procurar essa união lá fora.
Tenho certeza de que muitos santos, padres, freiras e devotos em templos budistas, e em outros templos pelo mundo, no Oriente e no Ocidente, encontraram essa união. Não é mistério para mim que eles tenham alcançado a própria unidade por meio de uma vida de devoção.
Assim, os dois caminhos estão abertos. Os Mestres disseram que a família é a unidade básica da era de Aquário, mas a era de Aquário representa também a vinda dos sacerdotes e sacerdotisas da ordem de Melquizedeque. Eles são muito necessários, pois são os mestres nos templos que precipitam, por alquimia celestial, a invenção criativa, a ciência e os gênios de todos os tipos; e fazem tudo isso a partir da fusão do masculino e do feminino dentro deles.
É claro que são necessários os avatares, bem como a encarnação do Verbo. Assim, Nossa Senhora, junto com Jesus, nos deu o entendimento do que é a família; e ela tem se mostrado também preocupada com a importância da espiritualização do ritual do casamento. A troca do fogo sagrado entre o homem e a mulher deve ser o ritual da mais alta devoção a Deus. deve ser uma fusão do corpo causal e da Presença do EU SOU, e não a amalgamação da mente carnal por meio da sensualidade.
Durante o nosso seminário de dois dias denominado “Desígnios da família para a era de Ouro”, gravamos palestras e ditados de Maria, Jesus e Saint Germain sobre a criação de filhos, sobre a preparação pra trazer à manifestação os novos avatares. Há uma maldição, um peso, um senso de pecado e de vergonha sobre toda a raça humana em relação ao sexo; e este sentimento de vergonha não nos foi imposto pela Mãe ou pelo Pai, mas pela grande prostituta.

A antimãe
Vocês já ouviram falar do Anticristo. Pois devem também ter lido no Apocalipse a respeito daquela que é chamada de grande prostituta. A grande prostituta é a perversão da Mulher Divina dentro de você. Vemos que na Atlântida houve uma que foi a encarnação, a personificação da perversão total da Mãe Divina; foi essa mulher que criou o conceito de vergonha e de pecado, a doutrina do pecado original. Foi ela quem inventou o conceito de que “em pecado a minha mãe me concebeu” e isto começou a ser propagado pelos templos. Essa idéia cobriu toda a Terra e inundou a consciência; e homens e mulheres começaram  a se encontrar não mais sob a pureza de um amor que transcende a Matéria, mas sob a sensação de vergonha.
A profanação da chama nessa hora foi a mais insidiosa porque surgiu sob a forma de um conceito, surgiu como uma espécie de filosofia sutil, surgiu como degradação do homem e da mulher. Um homem em estado de vergonha e uma  mulher em estado de vergonha só poderiam produzir uma criação animal, não uma criação imbuída com a concepção imaculada do cristo. Foi nessa hora que os sacerdotes nos templos declararam: “Deus está morto.” E foi daí que surgiu essa frase. Eles declararam que Deus estava morto porque Deus, como Espírito, é uma chama viva, uma alegria nos corações das pessoas e essa chama se apagara.
Nossa Senhora está preocupada, ao entrarmos na era de Aquário, e quer que a pureza, a honra e a fidelidade expressas nos votos do casamento sejam restauradas. E quando os homens e as mulheres aprenderem esta consagração por meio da meditação, terão sua dignidade e o valor de sua alma devolvidos a eles, e acontecerá, no coração da Mãe e no coração de Saint Germain, a transmutação de tudo o que foi colocado sobre nós e que nos fez acreditar que somos uma criação pecaminosa, um resultado errado do sexo.
Entretanto, a perversão desses ensinamentos de Nossa Senhora às vezes leva ao caminho inverso, o caminho da licenciosidade, da falta de moral, do amor livre, do sexo livre, do sexo pervertido e de todas as coisas qeu não são parte da consagração do fogo sagrado. Quando os estudantes dos ensinamentos dos Mestres Ascensos aprendem o caminho verdadeiro, encontram a alegria, a felicidade e a plenitude completa, e não mais a agonia, o sofrimento e o fardo que surgem quando há uma má interpretação e um mau uso dessas energias. 

 





















A crucificação da Mãe
 

Jesus nos demonstrou a caminhada para a crucificação do Pai, do raio masculino. Agora, toda a cena da via dolorosa que se torna a via gloriosa está voltando para a elevação de Deus como Mãe dentro de você, no homem e na mulher. E a luta apenas começou. Acabou de ter início.
O momentum do mundo inteiro contra a liberdade é engendrado pelos caídos, pela consciência de massa, para derrubar essa energia da Mãe em você. É uma força mortífera. Ela ameaça nossa abundância da Mãe, com nosso dinheiro sendo manipulado e perdendo seu valor, e nós não temos mais o padrão-ouro da consciência Crística (e já não o temos há muitos anos). A desvalorização do nosso dinheiro, a manipulação da nossa moeda, o aumento de nossa dívida pública, tudo isso ocorre porque a Mãe é a energia da abundância. Isso tudo são oposições à elevação do raio feminino.
Quero que saibam, porém, que, se vocês estão determinados a ser discípulos dedicados da Mãe, sempre buscando disciplinar os fogos do feminino dentro de vocês, enfrentarão adversidades, e sua determinação deverá ser tão grande quanto elas. Vocês devem ser capazes de enxergar a irrealidade dos caídos e ver que eles não têm poder algum.
Vocês encontrarão uma reação violenta do mundo, dentro de casa e em sua família sempre que a energia do feminino começar a queimar dentro de vocês e a se elevar, especialmente quando ela fizer aumentar a luz da sua aura. Essa é a cruz que deve ser carregada durante este período, o ciclo de dois mil anos em que chegamos às iniciações da Mãe.
Na hora da crucificação, Jesus disse: “Esta é a vossa hora e o poder das trevas.” Deus permitiu que a escuridão penetrasse por todo o Império Romano e o Sinédrio porque isso era necessário para o julgamento. Era necessário que eles atacassem pessoalmente o Cristo a fim de fazer seu carma descer e suas almas serem julgadas pelo ódio à luz que guardaram no coração durante séculos.
A presença do Cristo entre eles precipitou essas trevas. As trevas se alastraram, e assim eles foram julgados. E Jesus disse: “Eu vim a este mundo para juízo.” E assim é. Para o julgamento eu vim; para a separação entre a luz e as trevas pela espada da Verdade: para que os segredos do coração dos homens possam ser conhecidos.
Esse é o trespassar da alma da mãe. Quando foi profetizado que Jesus seria crucificado, Simeão disse a Maria: “Uma espada trespassará a tua própria alma”, porque o raio feminino também deve passar pela crucificação para que os filhos e filhas de Deus possam realizar seu potencial por inteiro.
Quando vocês compreenderem que seu próprio corpo é o corpo da Mãe, pois é a Mater-realização da chama, saberão que todo ataque ao corpo é também um ataque à Mãe Divina. Encher o corpo com veneno de produtos químicos, com comidas que não são integrais, com a poluição da atmosfera, o respirar essa substância, tudo isso representa a negação da Mãe, a crucificação da Mãe, de modo que ela não possa dar à luz o Cristo. Como pode a mulher trazer a pureza da Criança Crística e criar a forma e um templo físico que seja puro para que essa luz possa se expressar se todos os elementos da Matéria estão poluídos?
Precisamos lutar contra a poluição; precisamos lutar contra a lavagem cerebral; precisamos lutar contra a propaganda subliminar. Precisamos lutar contra o que está sendo colocado em nossas mentes e contra o que está se embrenhando em nosso subconsciente, fazendo com que as espirais de escuridão se manifestem na carne.
Visitei alguns países em que vi o rosto das pessoas, quase sem exceção, exibir a marca de algum tipo de distorção da vida, como as que são praticadas ou alcançadas por meio de magia negra ou feitiçaria. Percebi o quanto a crucificação da Mãe Divina foi muito mais longe em algumas nações, pelo fato de a chama da liberdade não ser reverenciada nelas.
Vi nos corpos das pessoas a profanação da Mãe. Não o percebemos porque isso é algo muito traiçoeiro e está um pouco abaixo da superfície da nossa consciência, além de estarmos sujeitos a uma espécie de tratamento de choque. Lemos os jornais e ficamos tão chocados com tudo o que acontece de terrível que ensaiamos um condicionamento imediato, de modo a não termos algum tipo de colapso nervoso pelo que está se passando na sociedade.
Isso tudo é planejado. O tratamento de choque é manter o bombardeio sobre você com as coisas mais absolutamente terríveis que estão acontecendo pelo mundo, e você sabe que é constantemente bombardeado por essas coisas pela mídia, para que no momento em que o controle externo da sua consciência se estabelecer você já esteja condicionado. É o passo seguinte mais lógico e você pensa: “Pois é, as coisas são assim mesmo.”
E é exatamente isso que as pessoas dizem hoje em dia, mesmo quando as coisas mais terríveis estão sendo descobertas. “Pois é, as coisas são assim mesmo.” E as pessoas seguem em frente, complacentes, desiludidas, céticas; e não há mais garra para lutar, porque a consciência não é mais suficientemente masculina, não é mais suficientemente yang, ela não está mais concentrada o bastante no núcleo de fogo branco do ser, a fim de expressar a energia de resistência quando a Mãe está sob ataque. Assim também o masculino dentro de nós não está empregando o poder necessário para defender o feminino dentro de nós, e nos tornamos passivos, verdadeiros capachos dessa onda de carma mundial que se aproxima.

Elevando a Kundalini
Agora, porém, eu sei que, ao recitar o rosário diariamente, essa sintonia me coloca em contato com os mestres do Himalaia que adquiriram a mestria do fogo da Kundalini e com Gautama Buda, que é o Senhor do Mundo, porque ele é o maior devoto da Mãe Divina. Ele tem a maior percepção da Virgem Cósmica e, portanto, adquiriu o direito de ser o Senhor do Mundo.
O rosário me coloca em contato com o fluxo da Mãe através de todo o cosmos e com você, como crianças da Mãe. Eu sinto que estou em seus corações e suas almas todas as manhãs, bem como no coração e alma de todas as crianças do planeta. Sinto o fluxo da Mãe, sinto sua intercessão.
Não faz muito tempo, rezei para Nossa Senhora pedindo sua intercessão por uma alma que estava se virando contra a luz, em um momento de rebeldia, de escuridão, de rejeição aos Mestres, uma alma muito valiosa que fora subjugada pela mente carnal do planeta. Rezei, pedindo a imediata intercessão por ela. Rezei fervorosamente pela salvação daquela alma. Alguns momentos se passaram e a pessoa voltou a mim, expressando um arrependimento total e garantindo: “Eu vou fazer a vontade de Deus.”
A grande beleza e a glória da vinda da Mãe estão sempre lá, e quando você mantém o momentum de sua chama em sua aura, sempre faz contato com ela. É essa rede, esse véu delicado que conecta você com a Mãe Divina, porque você mesmo fez esse pedido. E por essa rede e esse véu flui toda a intercessão, a assistência divina, ou qualquer outra coisa  da qual você precise para sua família e para sua vida.
O recitar o rosário é uma meditação certa e segura para a elevação do fogo da Kundalini. Os Mestres não aprovam a elevação prematura dessas energias. Eles não aprovam a união de casais (especialmente casais que não estão casados) com a finalidade de fazer meditação olhando fixamente nos olhos um do outro, a fim de criar uma conexão através dos chakras, como muitas pessoas ensinam. Isso não é correto, e aqueles que transmitem ensinamentos dessa forma não são representantes da Grande Fraternidade Branca. Isso é uma perversão do fogo sagrado.
Os Mestres recomendam uma elevação muito gradual e controlada dessas energias, que não deve ser forçada. Eles não ensinam que você deve centrar sua senda espiritual na elevação dessa energia. A elevação dessa energia é uma consequência natural da purificação dos chakras.
Quando você usa com intensidade a chama violeta, é como se estivesse criando a pressão do Espírito Santo sobre seu ser. À medida que sua aura vai se inundando com a chama violeta, o barômetro da força de vida da Mãe é, então, forçado a subir. O fogo que sobe é a luz sagrado, que vem no momento determinado por Deus, segundo os ciclos próprios de Deus, conforme seu carma, seu dharma e sua mestria determinam. Você não precisa ficar preocupado com isso; ele simplesmente flui e se eleva quando chega o tempo certo.
Assim, a saudação ao Mater-ray, o Ma-ray, o raio da Mãe em você, é a saudação a toda aquela energia presa no núcleo de fogo branco de seu chakra da base. Ao saudar essa energia, você faz o contato. Ao fazer o arco do contato, a energia vai responder de acordo com os ciclos de sua própria alma.
 
Assim, quando alguém lhe perguntar “Os Mestres ensinam técnicas de meditação? Eles ensinam ioga tântrica? Eles ensinam a promover a elevação da Kundalini?”, essa é a resposta que deve ser dada, uma resposta saudável e magnífica. E quando as crianças começam a fazer essa meditação pelo rosário, ainda muito jovens, acontece o preenchimento natural de seus chakras, a liberação natural da energia da Mãe, e eles ficam contentes, ficam felizes. Já percebi a diferença, quando eles não fazem o rosário – como eles ficam agitados, irritados, implicando uns com os outros, porque não estão com a energia da Mãe.
Todos nós ficamos muito perturbados e todo tipo de coisas acontece na sociedade quando não temos a energia da Mãe. Todo crime é resultado do desespero pela Mãe, do desespero por um pouco de atenção, em uma tentativa de fazer qualquer coisa e fazer tudo – até que finalmente acontece a total profanação dessa energia com assassinatos de todo tipo, porque a Mãe está ausente. Se não temos a Mãe em nossas auras nem fazemos contato diário com ela, estamos incompletos, temos esgotamentos nervosos e nossos corpos se tornam doentes. Essa energia deve estar presente, e existe uma tremenda pressão por isso porque está é a energia da era de Aquário.9
Mãe Maria
Fonte: págs. 129-147, do livro “Mensagens de MARIA para os momentos felizes” Livro III da Trilogia “Mensagens Douradas de Maria”, mensageiros Mark e Elizabeth Clare Prophet, Rio de Janeiro, Nova Era, 2009 (Mensagens Douradas de Maria; v.3)